CORECON/RN realiza palestras e oficinas clínicas para evitar endividamento

Detran e TJRN recebem economistas nesta semana para ‘Programa  de Educação Financeira’

 O Conselho Regional de Economia do Rio Grande do Norte – CORECON/RN, preocupado com o resultado da pesquisa divulgada pela Fecomércio de São Paulo (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), que aponta a capital do Rio Grande do Norte como a quinta com maior número proporcional de famílias endividadas do país, onde 75% dos natalenses apresentam algum tipo de dívida, resolve intensificar e antecipar o “Programa de Educação Financeira”, destinado à população.

Abrindo o ciclo de palestras, já para esta quarta-feira (18) está agendada a primeira, que acontece no Detran/RN, e na sexta-feira (20), é a vez do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), proposto aos magistrados e funcionários, com o economista e presidente do CORECON/RN, Ricardo Valério e o economista e consultor empresarial de finanças pessoais, Hélder Cavalcanti Vieira. “Esse momento no TJRN é bem emblemático pelo fato de, muitas dívidas, serem ajuizadas e resolvidas somente no Tribunal”, comenta o consultor.

As primeiras palestras serão com os órgãos públicos para que haja integração com os setores a fim de executar o Programa, entre eles, a Assembleia Legislativa (ALRN), Câmara Municipal do Natal (CMA), TJRN, TCE, Governo do Estado, Sebrae, Banco do Brasil, Empresas Júnior das Universidades, Sindicato dos Economistas (SINDECON/RN), entre outros parceiros, no intuito de realizar também ‘Palestras de Educação Orçamentária e Oficinas Econômicas’ voltadas à sociedade. Leia Mais

CORECON/RN analisa ‘Radiografia do Endividamento Das Famílias’ realizada pela FecomércioSP

Artigo por Ricardo Valério De Costa Menezes
(Presidente do CORECON/RN)

Natal aparece como a quinta cidade com maior endividamento do país

É preocupante a avaliação do cenário da pesquisa divulgada pela FecomércioSP – Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo, no dia 29 de setembro, ainda que se reportem a dados apurados em 2016, mas seguramente não devemos ter evoluído.

É até provável que estejamos indo de encontro e em um estágio pior, devido ao prolongamento dos atrasos dos salários e, como se não bastasse, tem a Prefeitura Municipal do Natal que vem pagando, também, em atraso, embora em menor escala se comparado ao Governo.

Entre as tantas conclusões, dos múltiplos números levantados com base em dados do Banco Central do Brasil e do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que sinalizaram a capital do Rio Grande do Norte como a quinta mais endividada do país, sendo em média 75% da população com dívidas registradas. Na visão do CORECON, destacam-se as seguintes observações: Leia Mais