4º módulo do Curso de Perícias Judiciais, nesta quarta-feira

Segue nesta quarta-feira (10), o Curso de Perícias Econômicas Financeira, com o início do módulo 4, executado pelo Núcleo de Perícias Judiciais do Corecon/RN, sob a supervisão do seu coordenador, o economista Cândido Gabriel. O curso visa levar novos conhecimentos e aperfeiçoamento na área de perícias judiciais.

Este módulo 4 com a palestra do Professor Gabriel Martins de Araújo Filho, perito e consultor na área de finanças corporativas. Doutor em Administração (UFRN), com mestrado em Finanças de Empresas (UFPB) e bacharelado em Administração (UFRN). Está cursando bacharelado em Teologia na FTSA. Professor adjunto do Departamento de Ciências Administrativas da UFRN, onde ministra disciplinas da área financeira e coordena o curso de Especialização em Finanças Corporativas. Avaliador cadastrado na base do INEP para cursos de graduação na área de gestão. Líder dos grupos de pesquisa Gestão, Espiritualidade e Religião, e Pesquisa e Desenvolvimento Empresarial. Foi chefe do Departamento de Ciências Administrativas da UFRN de 2015 a 2018. Foi Gerente Executivo e Analista de Negócios do Banco do Nordeste do Brasil S/A, onde trabalhou de 1988 a 2002. Foi Diretor Adjunto do Curso de Formação de Executivos da Universidade Potiguar, onde trabalhou de 1998 a 2002.

Vale salientar para os que perderam o primeiro módulo, ao final do quarto, sem prejuízo algum à dinâmica didática, será reposto. As aulas são ministradas no Auditório do Corecon/RN, todas nesta quarta-feira (10) das 15 às 18 horas.

Coordenador do NPJ – Núcleo de Perícias Judiciais do Corecon/RN, o economista Cândido Gabriel, afirmou que o curso transcorreu muito além do esperado: “ O Curso, que será finalizado, com aplicação do seu módulo 4, com participação, como instrutor, o professor Gabriel Martins, é sem dúvidas uma das ações extremamente importante para os economistas, alunos e o mercado das ciências económicas. O Curso faz parte de uma política do Corecon/RN, de valorização e ampliação dos conhecimentos dos economistas”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website