CVM quer que educação financeira comece aos 3 anos de idade

Ideia surge a partir de uma iniciativa que já é feita nos EUA há mais de 40 anos.

Educação financeira é um tipo de conhecimento que acaba sendo exigido das pessoas durante a vida adulta, mas que acaba não sendo trabalhado, pelo menos para a grande maioria das crianças. Agora, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) quer mudar isso, com um projeto experimental que pretende levar educação financeira para as crianças ainda durante a pré-escola.

De acordo com as informações que foram divulgadas, a ideia surgiu a partir de um projeto que já existe nos Estados Unidos há cerca de 40 anos. O piloto brasileiro deve acontecer em uma escola do Rio de Janeiro.

A ideia do projeto é fazer com que os pequenos já comecem a ter contato com as coisas relacionadas a finanças bem cedo. O projeto também quer que as crianças não desenvolvam apenas noções básicas de finanças pessoais, mas também de comportamento e de cidadania como um todo.

Dentre o conteúdo que deve começar a ser apresentado para os pequenos estão coisas como esperar a vez na fila, não pegar brinquedos ou coisas dos colegas, controlar os desejos e aprender a esperar. Os responsáveis afirmam que a ideia do projeto não é fazer com que as crianças fiquem ricas, mas preparar o controle do comportamento que vão permitir com que elas tenham o domínio das suas contas, por exemplo.

A proposta de começar tão cedo busca compensar o fato de, em muitos casos, os pais dessas crianças também não terem a cultura do autocontrole e da organização com as próprias contas. Por isso, o projeto inclui fazer com que os pais também aprendam as noções básicas e desenvolvam parte das competências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website

© 2019: Conselho Regional de Economia - 19ª Região - RN
By: RQH Soluções