EDITORIAL

A última edição do ano, a Economistas apresenta artigos e matérias oriundos, em sua maioria, dos debates ocorridos durante o

XXVI Simpósio Nacional dos Conselhos de Economia, organizado pelo CORECON-RO e COFECON e realizado em Porto Velho, e no XXX Encontro de Entidades de Economistas do Nordeste, cuja organização esteve sob a direção do CORECON-MA e dos demais Conselhos Regionais de Economia da região, e que ocorreu na cidade de Imperatriz, no Maranhão.

Em ambos os eventos, os Economistas e estudantes participantes tiveram oportunidade ímpar de interagir com palestrantes de alto calibre técnico, teórico e de formação política, devotados ao desenvolvimento territorial e regional, não só das regiões Norte e Nordeste, mas sobretudo do Brasil como nação, cujo objetivo é alcançar níveis de desenvolvimento, justiça social e padrões de vida dignos para todos os brasileiros.

Me permito pedir a atenção dos leitores para a Carta do Since, dirigida à sociedade brasileira e aos então candidatos à presidência da República, cujo eixo central está na necessidade de desenvolvimento e retomada do crescimento do País sem que os ônus caiam apenas sobre os que dependem unicamente de seu trabalho para viver. Além da Carta, estão registrados em uma reportagem sobre o tema os destaques da programação, as principais discussões ocorridas nos três grupos de trabalho, e a brilhante palestra de abertura com que nos brindou o Economista e Professor Ladislau Dowbor sobre “A era do capital improdutivo”.

Nesta edição, o Economista e ativista ambiental Marcus Eduardo de Oliveira apresenta o artigo “Crescimento econômico e degradação ambiental”, que parte do trabalho realizado pelos Prêmios Nobel de economia Paul M. Romer e William D. Nordhaus; o Economista e Professor Ladislau Dowbor nos brinda com excelente artigo acerca do papel do Economista, destacando, entres outros aspectos, o fato de que a desigualdade é o mal maior e indefensável em termos éticos. Nossa Vice- presidenta, a Economista Bianca Lopes de Andrade Rodrigues, em parceria com seis outras Economistas, nos apresenta um histórico dos avanços, realizações e projetos futuros do Grupo de Trabalho Mulher Economista, a frente do qual desempenhou inestimável papel no decorrer deste ano, e registra as relevantes participações de outras profissionais de Economia.

Por fim, recomendo a leitura de todos os demais artigos, todos fruto do trabalho de articulistas qualificados aos quais agradecemos a generosidade de contribuir com nossa revista. Gostaria de destacar o artigo deste mês da Federação Nacional dos Estudantes de Economia, pois ele aborda o caso de sucesso da estudante de Economia Cintia Sanches que está prestes a representar o Brasil no programa Jovens na ONU, para desenvolver seu projeto de transformação social. Sua trajetória de vida demonstra de forma pujante o tipo de país que podemos vir a ter se nos dedicarmos a reduzir a desigualdade social existente entre os segmentos de nossa sociedade.

Boa leitura e boas reflexões.

WELLINGTON LEONARDO DA SILVA
PRESIDENTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website