Apenas 23% das instituições de ensino superior do RN alcançaram faixa máxima

Levantamento publicado nesta terça-feira, 18, analisou o desenvolvimento acadêmico de 2.066 unidades educacionais – entre públicas e privadas – de todo o Brasil

Apenas 23% das instituições de ensino superior do Rio Grande do Norte alcançaram a faixa máxima do Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC), em uma escala que vai de 1 a 5, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O levantamento publicado nesta terça-feira, 18, analisou o desenvolvimento acadêmico de 2.066 unidades educacionais – entre públicas e privadas – de todo o Brasil.

As melhores notas entre as instituições potiguares, segundo o estudo do Inep, foram a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o Centro Universitário Facex (UNIFACEX), o Centro Universitário do Rio Grande do Norte (UNI-RN), a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN). As cinco unidades ficaram na faixa entre 4 e 5 pontos do IGC.

A UERN é a instituição pública mais bem avaliada do Rio Grande do Norte. A universidade ficou na 44ª geral, com IGC 4, de acordo com o levantamento do Inep. Entre as privadas, o melhor resultado foi da UNIFACEX, que ficou em 274º.

O IGC é principal indicador de qualidade do ensino superior brasileiro. A nota leva em consideração uma série de insumos como avaliação dos cursos de pós-graduação e distribuição dos estudantes entre cursos de graduação e pós. A maior parte das unidades de ensino potiguares, um total de 13 (61%), ficaram com o índice 3 no IGC. Outras três instituições ficaram com nota 2 na avaliação nacional.

De acordo com Inep, uma autarquia do Ministério da Educação (MEC), 13,5% das instituições de ensino no Brasil tiveram um Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC) 1 ou 2 em uma escala que vai de 1 a 5.

O índice 3 reúne a maior parte das instituições. Aquelas que tiveram um desempenho menor que a maioria recebeu conceitos 1 ou 2. Já os que tiveram desempenho superior à maioria, recebem 4 ou 5.

No ano passado, 10 instituições de ensino tiveram o menor índice, 1, e 268, o índice 2. A maior parte, 66% das instituições, obtiveram índice 3. Na outra ponta, cerca de um quinto, 20,5% obtiveram índices 4 ou 5.

Fonte: AgoraRN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website