CORECON-RN interpela judicialmente concurso Funpec e Prefeitura de Lajes

Mais uma vez, o CORECON-RN, mantendo a tradição de se manter vigilante sobre os interesses dos Economistas, desde de 2015, nenhum concurso público se realiza em Estado do Rio Grande do Norte, onde comporte atribuições que possam competir aos Economistas, sem que o Conselho mova ação judicial para que os economistas sejam inseridos em seus respectivos editais, caso os concursos não estejam cumprindo as regras estabelecidas legalmente. 

Durante a semana passada, o Conselho, entrou com mais duas ações na justiça em defesa dos interesses dos Economistas, interpelando judicialmente a Funpec – Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Culturae a Prefeitura de Lajes.  Assim, já ganhamos inúmeras ações, até contra o Instituto Federal de Educação, além de uma infinidade de outros concursos públicos de naturezas diversas. 

Para o Presente Wagner Puerta, todo e qualquer concurso público que deixar de fazer o chamamento aos Economistas e que os cargos em provimento estejam entre as atribuições dos Economistas, o Corecon-Rn continuará entrando com interpelação judicial, para a justa inserção do Economistas, para que não reste a menor dúvida da defesa dos interesses dos economistas, pelo Conselho. 

Essas medidas, passaram a ser uma constância, iniciadas nas gestões de 2014 para cá. O Corecon-RN jamais ficará omisso ao seu papel vigilante e atento aos direitos dos economistas. 

O Presidente do Conselho, ressalta também, que relação aos estágios para alunos, as gestões anteriores trabalharam juntos aos órgãos para inserir os acadêmicos em economia, a terem espaços no processo de estágios nos órgãos públicos. Mas, é lamentável, que esbarram numa carência, que é o fato de parte dos professores da UFRN, segundo a informações, que o Conselho coletou, não desejam dar acompanhamento aos estágios dos alunos, e assim, o CIEE – Centro De Integração Empresa Escola não permite contrato sem supervisão dos professores, sendo este o principal motivo da ausência dos estudantes nos estágios e nunca por fragilidade da luta permanente do Corecon, para conquistar maiores espaços para nossa categoria. 

Ainda sobre os estágios. Para superar essas dificuldades internas da UFRN, da falta de professores para supervisão aos estágios, o presidente Wagner Puerta, explicou: “Vamos dar sequência aos entendimentos iniciados ainda na gestão do Ex-presidente Ricardo Valério, junto à UFRN, para que os próprios Conselheiros do Corecon-RN e demais Economista registrados no Conselho, possam, voluntariamente se disponibilizar à fazer a supervisão dos estágios dos estudantes de economia, para que assim, eles possam ter oportunidade de voltar ao mercado dos estágios nos órgãos públicos, sendo esta, mais uma nova e criativa iniciativa do Corecon-RN, em defesa dos interesses da nossa categoria”. 

Salienta ainda, que se perdeu também muitos espaços, em função de ter, durante alguns anos, ficado a profissão meio adormecida. Há até pouco tempo, muitas vezes os contadores eram chamados para conceder entrevistas sobre temas econômicos, parecia até que não existia economista. Os economistas eram poucos lembrados e chamados a opinarem nas decisões públicas. Hoje, ao contrário, semanalmente temos presenças de economistas nas redes de televisões, rádios e jornais, afora que conquistarem enormes espaços nos diversos fóruns do Governo do Estado, ALERN, e Judiciário, além das entidades privadas das quais passaram a fazer parcerias, tais como o Sebrae, FIERN, Fecomercio, Faern, Sest, CERNE, entre tantos outros numa prova incontestável dos avanços e prestígio da nossa categoria. 

Foi “Graças a visibilidade proporcionada pelas as ações ganhas pelo Conselho nos últimos anos, que ao contrário de hoje, os Economistas são solicitados para inúmeras entrevistas e terem assentos em diversos fóruns de decisões em todas as esferas públicas e privadas”, expôs o presidente Wagner Puerta. 

De 2010 em diante, o fomos gradativamente conquistando maior visibilidade perante aos órgãos e a sociedade potiguar, e há pouco mais de 6 anos, os economistas procuraram ganhar importantes lugares e prestarem serviços de educação financeira, a conquista de espaços importantes na área das perícias com a categorias unida e, numa única sinergia positiva existente entre Conselho e Sindecon, avançou em várias frentes. 

O Presidente Wagner Puerta, finaliza afirmando, que nunca em nenhum tempo, tivemos com a categoria tão prestigiada por um Governo e demais instituições públicas e privadas, apesar da falta de modernização curricular do nosso curso. 

O quadro atual da formatação dos assessores do Governo do Estado é exemplo irreparável dessa minha afirmação: “Em nenhum tempo, na história do RN, tivemos tantos Economistas Secretários de Estado e em outros tantos cargos de confiança estratégicos e importante. Como atualmente temos no Governo da professora Fátima Bezerra. 

E reforço também, que nunca a mídia do Estado, prestigiou tanto e deu tamanha credibilidade que os economistas detém hoje no RN, sendo uma constante as esclarecedoras entrevistas de Economistas em toda mídia Potiguar.

Apesar da crise, estamos na medida do possível, buscando a valorização da nossa categoria, e mais uma vez rogamos pela união dos nossos economistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website