Grandes Temas: Consórcio Nordeste

Nesta segunda-feira (1), de abril, o Corecon/RN – Conselho Regional de Economia – Corecon/RN esteve representado, pelo Economista Janduir Oliveira da Nóbrega, em companhia de Aldemir Freire – Secretário Planejamento do Governo do Estado do RN, Fernando Mineiro – Secretário de Estado de Gestão de Projetos e Metas e Relações Institucionais do Rio Grande do Norte, Maria do Livramento – Profª do Departamento Políticas Públicas, juntos com professor de filosofia da URFN e apresentador, Sávio Dela-Sávia, do Grandes Temas, fizeram o programa Grandes Temas.

Grandes Temas, programa que vai ar todas as segundas-feiras, às 20h30, (2 blocos de 26 minutos), pela TV Universitária, da UFRN, se deu sobre o tema “O Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste” criado pelos governadores nordestinos que implementaram o bloco para que fosse facilitador de desenvolvimento as politicas públicas comuns e a situação da segurança. 

Os convidados repercutiram o Fórum dos governadores realizado em Brasília e o pedido de auxílio econômico a Paulo Guedes para os estados, a calamidade econômica do estado decretada pelo governo do RN e as perspectivas de planejamento e desenvolvimento do Governo do estado para a atual gestão, além da situação do Estado e Nordeste diante do cenário político nacional.

“ De muito longe, a gente ouve falar que o Nordeste sempre foi um problema para um país chamado Brasil. A formatação desse consórcio, na minha percepção, além, dele não só mostrar a junção desses Estados buscando encontrar algumas soluções, porque o Nordeste, hoje, está numa situação muito difícil, economicamente, cresceu menos que qualquer coisa no Brasil, é muito ruim para nós a situação que nós estamos, mas, assim, eu penso, que essa formatação vai fortalecer de forma que a gente possa mostrar ao país a força do nordestino, a força da região nordeste, porque é muita riqueza que tem nessa região, que de uma forma ou de outra, nos últimos 10, 15 anos a gente deixou de ir buscar ela, e fazer ela gerar resultados que outras regiões geraram, como cidadão nordestino e como economista às vezes me incomoda muito ver que determinada região muito menos evoluída, – usar esse termo, talvez nem seja esse – muito menos desenvolvida do que a nossa apresenta resultados melhores, então não é comum isso acontecer e nós já tivemos um período onde  apresentamos indicadores muitos acima na média nacional e de repente tudo isso desapareceu. Então, hoje a situação é muito mais difícil, no meu ponto de vista, nós precisamos, além, de fortalecer esse consórcio que veio no momento apropriado, agora têm algumas lacunas que precisam, ainda, melhor entender, às vezes no setor privado essa questão de central pra fazer compras e reduzir custos funciona bem, porque a rotina é diferente do setor público, ainda não está pra mim, pessoalmente, ainda não está muito claro, como essa coisa vai funcionar e que benefício a gente pode tirar, mas o fato de estarmos juntos buscando alternativas para que a região se fortaleça e os empregos apareçam e as pessoas recebam seus salários e a vida continue como deve ser, com dignidade, eu acho que isso é fundamental, vamos ver se, como disse o Paulo Cunha, de Recife, ele acredita que o consórcio até dezembro, vai estar, totalmente formatado e aí em 2020, vamos trabalhar para que os resultados apareçam. Eu acredito que é possível acontecer coisas boas dentro dele, se as lacunas forem supridas dentro das normas como é necessária de mercado”, expressou, o economista Janduir Nóbrega.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website