Desigualdades na adesão ao distanciamento social no município de Natal (RN)

A startup In Loco desenvolveu um Índice de Isolamento Social[1]para que as autoridades brasileiras de diversas esferas possam acompanhar a adesão da população às recomendações de ficar em casa durante a pandemia por COVID-19. Esse índice varia entre zero e um, e quanto maior o seu valor, maior a proporção de pessoas que permaneceram em suas residências respeitando o distanciamento social [1]. Para a sua construção, a In Loco utiliza um banco de dados de informações agregadas e anônimas da movimentação de 60 milhões de aparelhos celulares. De acordo com essa empresa, os dados são provenientes de aplicativos parceiros instalados voluntariamente  pelos  usuários, que podem ou não permitir o envio de suas informações [1,2].

Também segundo a In Loco [3], diversas administrações estaduais e municipais brasileiras estão adotando o indicador de isolamento social como instrumento de gestão no combate ao novo coronavírus. Ademais, iniciativas envolvendo pesquisadores de universidades têm desenvolvido dashboards particularizados que permitem o acompanhamento do distanciamento social não apenas por parte dos gestores como também pela  sociedade civil  [4,5]. O indicador de isolamento social da In Loco também tem sido incorporado nas análises sobre a adesão ao distanciamento social em diversas partes do país, e em comparação a outras fontes de informações que também utilizam a geolocalização de dispositivos móveis como base [2,6-8].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website