Observatório Econômico – Corecon-RN: Média salarial caiu mais de 20% e desigualdade social aumentou.

Ricardo Valério, Presidente do Corecon-RN, fala sobre um dado muita alarmante divulgado pelas pesquisas da Fundação Getúlio Vargas, relativo ao valor médio do salário dos brasileiros que caiu durante a pandemia mais de 20%, despencando de R$ 1.1180,00 para apenas R$ 893,00 ainda mais porque, na classificação mundial aos países da OCDR – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico , é muito baixa para o salário brasileiro.

Foi observado, que neste período que o índice demonstrou que houve um aumento da desigualdade social de quase três por cento, o que é uma preocupação, somente não foi pior por causa do Auxílio Emergencial que segurou os 67 milhões de vulneráveis.

Informativo referente ao pleito eleitoral de 2020 nos CORECONs

Prezado(a) Economista,
As eleições dos Corecons neste ano ocorrerão exclusivamente pela internet, por meio
do site www.votaeconomista.org.br , das 8h do dia 28 de outubro de 2020 até as 20h do
dia 30 de outubro de 2020. Serão eleitos 1/3 (um terço) dos conselheiros efetivos e
suplentes dos Conselhos Regionais de Economia, além de delegados eleitores efetivo e
suplente para as eleições do Cofecon. Leia Mais

Sistema Cofecon/Corecons comemora centenário de Celso Furtado

Por Manoel Castanho

Em homenagem ao centenário do nascimento de um dos máximos expoentes da economia brasileira, o Conselho Federal de Economia instituiu o ano de 2020 como Ano Celso Furtado. Várias atividades foram programadas pelo Cofecon e por vários Corecons para celebrar a vida e a obra do pensador paraibano que ajudou gerações de economistas a entender melhor o Brasil e suas desigualdades. Leia Mais

Observatório Econômico – Corecon-RN: Duplicação da BR 304 é uma necessidade para salvar vidas

O presidente do Corecon-RN, Ricardo Valério, comenta sobre urgência da duplicação da BR 304 que liga a capital potiguar, Natal à cidade de Mossoró/RN e até divisa do Ceará, na cidade de Aracati/CE, sendo praticamente, o único trecho que falta para que toda a região nordeste fique interligado pela BR totalmente duplicada e segura para todos os que nela trafegam.

Ricardo salienta que desde a época da construção do aeroporto de São Gonçalo do Amarante/RN, sua posição fora contra as prioridades dos governantes de então, defendia que os recursos deveriam ser destinados para ampliação do aeroporto Augusto Severo, por sua localização e mais comodidade aos usuários, que, de fato, já era bastante bem elogiado e classificado em todo o Brasil e, sem dúvidas a grande obra para o estado seria a duplicação da BR 304.

Observatório Econômico – Corecon-RN: Dólar e Bolsa de Valores de mau humor

O presidente do Corecon-RN, Ricardo Valério, começa a semana analisando o sobe e desce das bolsas de valores e do Dólar americano, de acordo com as pressões destes ativos, super sensíveis aos cenários e condições econômicas e políticas em todo o mundo. 

Na semana passada a moeda americana, subiu bem razoavelmente no Brasil com uma variação no período de cerca de 3,29 % , fechando quase R$ 5.6 , o que acumulou uma variação este ano de já mais de 38 %. 

O Dólar e as bolsas nas últimas 3 semanas vêm reagindo com mau humor diante das notícias de baixo desempenho das economias americana e européias. 

Duplicação da BR-304: “SALVAR E PRESERVAR VIDAS”.

Desde época em que foi falado da construção do novo aeroporto de São Gonçalo do Amarante, como a grande obra para o Rio Grande do Norte, que nos posicionamos um tanto quanto reticentes, pois entendíamos que seria muito mais viável e econômico, a ampliação do excelente e bem localizado aeroporto de Parnamirim/RN, do que os altos investimentos em São Gonçalo, que sinalizavam as autoridades naquela me momento, é verdade, motivados pela instalação no novo Aeroporto de um Centro de Conexões que nunca veio para o RN. Leia Mais

Observatório Econômico – Corecon-RN: Reforma da Previdência não foi a perfeita, foi a possível.

O Presidente do Corecon-RN, Ricardo Valério, faz comentário sobre a Reforma da Previdência Estadual e todo esforço imprimido pelas lideranças e partes diretamente envolvidas para que se pudesse chegar ao bom termo, Governo do Estado, Sindicato dos Servidores e os deputados estaduais.

“Obviamente não existia uma equação perfeita, aritmética sinalizava que o governo necessitava de uma redução na ordem de R$ 300 milhões, um flexibilização numa área iria resultar em prejuízos em outras áreas, no caso, as classes com salário um pouco mais altos tiveram a criação de novas alíquotas de 16 e 18%, e obviamente foram mais atingidas a qual houveram reações naturais de quem sofre as perdas num momento desse de pandemia”, expressou Ricardo Valério, Presidente de do Corecon-RN.

Corecon-RN: Eleições 2020

A Comissão Eleitoral do Corecon-RN, composta pelos economistas Francisco de Assis Raimundo da Silva, Erivan Almeida de Morais e Marcos Frederico de Carreiras Simões, destaca que o pleito vai ocorrer a partir de 28/10/20, das 8 horas até às 20 horas do dia 31/10/2020, horário de Brasília-DF, sendo o processo Eleição Eletrônica, em que o economista poderá votar através do site www.votaeconomista.org.br . Leia Mais

Observatório Econômico – Corecon-RN: Números positivos no setor industrial com geração de empregos

O presidente do Corecon-RN, Ricardo Valério, comenta e expressa sua satisfação relativa a boa notícia dos números que estão sendo sinalizados pelo setor industrial nos últimos três meses e principalmente no mês de agosto, que ofereceu um surpreendente crescimento de mais de 7%.

Mesmo passando por dificuldades de reposição de matéria-prima, já que os estoques foram praticamente zerados durante o período da pandemia. “Mas não deixa de ser um resultado auspicioso, nom momento, inclusive, que alguns setores também estão encontrando dificuldade na parte de recomposição de mão-de-obra mais especializada”, explicita Ricardo.

Vendo como positivo o anúncio do Governo do Estado do Rio Grande do Norte do programa CRESCE MAIS RN, que imediatamente obteve resultados importantes para a economia potiguar, quando da reação do empresário Flávio Rocha, do Grupo Guararapes-Riachuelo afirmando a abertura de 1.369 vagas de empregos em suas fábricas.