Corecon-RN, vê como positivas as medidas do Governo do RN, de incentivos à retomada do Crescimento

Em solenidade, o Conselho Regional de Economia – Corecpn-RN,  esteve representado por seu Presidente, Ricardo Valério, ontem(21), no auditório da Escola de Governo, o o qual classificou como muito positivo o conjunto de medidas e incentivos fiscais, entre outras ações, do Programa do Governo do Estado denominado de Cresce + RN, anunciado pela governadora Fátima Bezerra e seus secretários da área econômica, agricultura, turismo e tributação.

Para Valerio, são medidas concretas que a curto e médio prazo podem contribuir para criar um ambiente favorável para a economia potiguar, tendo em vistas que muitas delas, darão um fôlego maior as empresas, notadamente a dos novo Refis, com descontos atrativos de juros e multas , de ICMS e IPVA, além de prazos de até 60 meses para pagamento dos débitos fiscais, além de concessão de certidão negativa até dezembro de 2020.
Destacamos também os prolongamento dos incentivos de redução do QVA as cias aéreas, que já começa a dar resultados , sendo anunciado que agora em outubro teremos uma malha já restabelecida em até 67% do que tínhamos antes da Pandemia, inclusive com voos internacionais, o que é muito positivo para o nosso turismo e aumento do números de assentos de voos.

Para o turismo ainda, a principal indústria sem chaminé, o Presidente Ricardo Valerio, destaca a assertividade da manutenção dos incentivos de redução do ICMS sobre a energia, que traz um enorme economia para a rede hoteleira.

Já para o setor Têxtil Potiguar, a atividade passou a classificação de referencial da economia, o que teve a reação imediata do empresário Flavio Rocha do Grupo Guararapes e Riachuelo, que anunciou a abertura já para, agora em outubro de cerca de 1.369 empregos diretos, um grande estímulo que espera-se que além, de compensar os 500 perdidos pelas circunstâncias, com a saída do mercado da Hering de todo o Nordeste. Gera-se expectativas que o exemplo do grupo Guararapes, seja seguido por outras empresas do setor têxtil através do pró-Sertão e que os novos incentivos criados pelo PROEDI, atraia novos investimentos, notadamente, de unidades pelo interior do RN.
Outro setor a ser destacado, que o governo passou a oferecer incentivos fiscais com deferimentos do ICMS substituto , será omde auto peças e vinhos, para equalizar o mercado que estava perdendo competitividade e agora o Secretaria de Tributação socorre o setor. Igualmente, será mantido a renovação dos incentivos fiscais ao sal marinho, o nosso RN é o maior produtor nacional.

Na área da agricultura, o presidente Ricardo Valerio , destaca para a importância da privatização do Terminal Pesqueiro via apresentação do Estudo de viabilidade econômica, recuperação de abatedouros e principalmente o anúncio do maior programa de abertura e instalação de de 700 novos poços submersos, que vão reforça a estrutura hídrica do Estado, que a partir de 2021 poderá ter as águas da barragem de Oticica e as águas do São Francisco abrindo novas fronteiras agrícolas, inclusive de milho e sorja. Isto sem falar na enorme expectativa que eu particularmente tenho em relação a ampliação da nossa produção de Melão para o mercado Chinês , cujo o primeiro carregamento foi entregue no dia de ontem aos orientais, que deve arrega-lar os olhos dos Chineses, e que pode dobrar a produção da fruta do Estado, com a abertura finalmente do mercado asiático, trazendo divisas para o RN e milhares de empregos, falou com entusiamo o Presidente Ricardo Valerio. Um outro ponto a destacar, foi o anunciou do novo porto de Natal, para suprimir uma enorme deficiência do modal da carga marítima do Estado. O presidente faz uma ressalva, em meios as medidas anunciadas, não ter nada previsto nem que seja um grupo de trabalho, para acompanhar os desdobramentos, com a nova licitação dos nossos aeroporto de São Gonçalo, bem como a apresentação de um estudo de viabilidade econômica, para a duplicação da nossa BR 304, fundamental para a interligação de toda região Nordeste.

“Sentimos falta ainda , de programas de incentivos a ampliação da nossa conectividade digital com instalação de um cinturão digital importantíssimo para os avanços tecnológicos e conectividade do RN. Gostaria de ver também, uma maior valorização das diversas cadeias produtivas regionais espalhada pelo interior do Estado, em que pese os esforços apresentado pela Sedraf, de valorização do programa de compra dos produtos da agricultura Família e incentivos de Assistência técnica prestadas pela Extensão Rural da Emater”, expressou Ricardo Valério.

O governo também pretende incentivar a disponibilidade de crédito e até a abertura de 10 Centros Industriais, oferece uma esperança que essas cadeias produtivas aflorem naturalmente via o dinamismo dos Polos do Vale do Assú, Oeste, Seridó , Agreste, Mato Grande e Agreste , bem como há potenciais também na interiorização do turismo e na rica produção de produtos regionais, como a famosa e tradicional carne de sol e queijo do Seridó, possam ganhar o mercado nacional, agora com o lançamento do certificado Brasileiro de inspeção sanitária. “Assim, para que isto ocorra a nossa ALERN, deve aprovar em breve as medidas que estão aguardado votação, entre elas destacamos a novas lei das micro e pequenas empresas para desburocratizar e incentivar a economia potiguar”,  concluiu com otimismo o presidente do Conselho Ricardo Valerio, parabenizando ao Governo pela iniciativa, mas cobrando que elas seja implementadas com rapidez, para aumentar o grau de confiança do empresariado e a geração de mais empregos para o nosso RN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website