PRESIDENTE CORECON ANALISA O PACOTE DE MEDIDAS DO GOVERNO LANÇADO NO CRESCE RN +.

Em solenidade, presente o Presidente do Corecon-RN, Ricardo Valério, classificou e destacou que o conjunto de medidas e incentivos fiscais, entre outras ações do Programa do Governo do Estado denominado de Cresce + RN, anunciado pela governadora Fátima Bezerra e seus secretários da área econômica, agricultura, turismo e tributação como de grande impacto à recuperação da economia do estado. Leia Mais

CÂMARA DE MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM É DESTAQUE NA PASSAGEM DO SEU DIA.

Em comemoração ao Dia Nacional da Mediação, o Presidente de Câmara de Arbitragem Marcelo Marinho, concede entrevista ao Bom Dia RN, da Intertv, sobre a importância do instrumento como instituto capaz de agilizar os conflitos entre as partes de forma extra-judicial de forma muito mais rápida e célere, do que pela tradicional questões judiciais que levam anos. 

O Corecon-RN,  já há 4 anos mantém parceria com a Câmara de Mediação, dispondo da referida Câmara para a sociedade potiguar, onde temos uma Câmara em funcionamento em nossas instalações, que agora no período pós-pandemia, iremos ajustar esta parceria para que seja reativada, dando prioridade a ter os os economistas como os seus mediadores.

Observatório Econômico – Corecon-RN: Economia do RN começa a reagir gradualmente e cria novas 8.270 empresas 

 

Ricardo Valério, Presidente do Corecon=RN, comenta balanço divulgado pelo Governo Federal, que entre abril e junho de 2020, o RN criou cerca de 8.270 novas empresas, sendo que 77% foram de MEI, fenômeno da busca do empreendedorismo, que será a bola da vez na economia nacional, como já anunciamos em outros comentários anteriores, uma tendência sem volta na economia mundial.

No Brasil, os resultados também foram positivos com quase 780 mil novos CNPj, embora não podemos nos empolgar em termos de geração de vagas de empregos formais , pois a grande maioria são de pequenas empresas e notadamente de MEI, demonstrando que os brasileiros estão  se reinventar e criando  as suas próprias ocupações e renda. 

Assim, cabe ao Governo em nossas opinião, criar boas condições de acesso ao crédito as debutantes empreendedores, para que eles venham a ser bem sucedido e estimular assim a retomada do crescimento econômico ainda de forma gradual, onde o empreendedorismo será cada vez mais a bola da vez na geração de ocupação e renda, pois empregos formais com carteira assinada em caráter permanente, será  cada vez menor em todo nosso Brasil.

PROJETO: EDUCAÇÃO FINANCEIRA E  DICAS ECONÔMICAS

* COMPARTILHE•

Corecon-RN, vê como positivas as medidas do Governo do RN, de incentivos à retomada do Crescimento

Em solenidade, o Conselho Regional de Economia – Corecpn-RN,  esteve representado por seu Presidente, Ricardo Valério, ontem(21), no auditório da Escola de Governo, o o qual classificou como muito positivo o conjunto de medidas e incentivos fiscais, entre outras ações, do Programa do Governo do Estado denominado de Cresce + RN, anunciado pela governadora Fátima Bezerra e seus secretários da área econômica, agricultura, turismo e tributação. Leia Mais

Observatório Econômico – Corecon-RN: Fome é uma chaga social a ser combatida pelos governos

O presidente do Conselho Regional de Economia-Corecon-RN, Ricardo Valério, comenta com muita tristeza e vergonha como cidadão, de ver, que apesar do Brasil ter dimensões continentais, e ser um dos celeiros na produção de alimentos, graças competência do nosso Agronegócio, ainda assim tenhamos brasileiro passando fome.

Com o Pandemia, alerta que as desigualdades sociais cresceram no Mundo todo, em particular no Brasil.

Segundo os dados das gestões dos governos anteriores de 2013 a 2018, temos quase 2 milhões de potiguares com algum grau de insegurança alimentar, sendo mais grave para cerca de 282 mil norte-rio-grandenses infelizmente, sendo dado da POF medidas dos orçamentos domésticos das famílias pelo em IBGE entre 2017 a 2018. Ricardo faz um alerta, diante deste quadro é urgente o estabelecimento do programa de Renda Mínima de R$ 300 reais para, pelo ao menos 16 milhões de trabalhadores, para amenizar a fome destes brasileiros mais vulneráveis.

PROJETO: EDUCAÇÃO FINANCEIRA E  DICAS ECONÔMICAS

* COMPARTILHE•

Paraíba comemora 40 anos de Corecon-PB, em 2020

O Conselho Regional de Economia-PB, celebra, em 26, de setembro 2020, 40 anos de existência. Nestas quatro décadas de existência tem desempenhado papel importante  na valorização da profissão de economista, na melhoria da sua formação e no fortalecimento da sua imagem na nossa sociedade, bem como nos debates e apresentação de propostas para a economia paraibana. 

Clique no link abaixo para baixar  Programação completa em PDF:

Programação Corecon-PB 40 anos

Observatório Econômico – Corecon-RN: Governo envia à Assembleia LOA com déficit de 920 Milhões.

Pelo segundo ano consecutivo o Governo Fátima Bezerra, mantém a política de realismo fiscal e envia a Assembleia Legislativa o Lei do Orçamento Anual 2021, com um déficit Fiscal da Ordem de 920 milhões.

Ao contrário dos governos anteriores, o Estado vem fazendo a opção pela transparência do orçamento e apresenta o realismo do déficit fiscal, agravado pelo aumento das despesa da ordem de 6,9%, em função do gastos da Pandemia e queda das receitas, notadamente de impostos.

Apesar dos esforços do Governo, que avançou nas negociações com os três poderes em relação ao quase congelamento dos orçamentos e controle rígidos dos gastos, com revisão de contratos e entre outros cortes, ainda assim em que pese a assertividade da política, ainda não foi suficiente para a obtenção do equilíbrio fiscal, muito em razão pela consequência da pandemia e também em razão da sangria da previdência do Estado, que continua demandando cerca de 150 milhões mensais, devendo chegar esse ano a um déficit da ordem de 2 bilhões em função da reforma da Previdência do Estado ainda não ter sido votado pela ALERN. Vamos torcer para que haja um bom entendimento entre o Governo e ALERN, para quem sabe em 2022, possamos nos aproximamos mais do equilíbrio fiscal , mas para isto notadamente, além do controle das despesas a arrecadação tem que aumentar, fruto da retomada do crescimento econômico do Brasil e do RN em particular .

Observatório Econômico – Corecon-RN: Não estamos no mesmo barco, apenas no mesmo mar

Diante do aprofundamento da desigualdade social do Brasil com a pandemia , temos que respeitar a posição e condições de cada cidadão. Uns estão enfrentado a pandemia no ar refrigerado e com suas rendas e confortos garantidos. 

Enquanto a grande maioria perdeu seu empregos, 67 milhões estão vivendo exclusivamente do auxílio emergencial ou seja 1/3 da nossa população, com desconforto e com poucas perspectivas de novas oportunidades de ocupação, pois emprego infelizmente, daqui por diante, vai depender da economia se recuperar, o que em nossa visão ocorrerá lentamente e não em V como anuncia o Paulo Guedes, Ministro da Economia, quando existe uma recuperação na mesma velocidade da nossa queda. Vamos melhorar sim, mas possivelmente os novos empregos não voltarão na mesma velocidade e o momento da vez, da sociedade será do empreendedorismo, onde cada brasileiro está tentando se reinventando. 

As enormes desigualdades sociais e econômicas, comparativamente seria como que, enquanto alguns, de fato, enfrentam a pandemia num mar revolto em seus iates, a maioria dos brasileiros, valentemente, enfrentam as ondas altas do desemprego a nado.

Assim, cada um pode fazer um pouquinho por cada novo empreendedor. Dando preferência à adquirir produtos regionais e produzidos no Rio Grande do Norte.. E sempre, que possível,  comprar nas proximidades de sua casa. A pequena e média empresa é quem mais emprega e precisa muito de sua força e da sua preferência.

Tudo vai passar. O momento exige de todos mais solidariedade, humanidade e atitudes positivas perante nossos semelhantes.

Por: Ricardo Valério Costa Menezes
-Economista Presidente do Corecon-RN