Corecon-RN-Observatório Covid -19: Presidente do Corecon-RN defende mais duas parcelas de R$ 600,00

O presidente do Corecon-RN, Ricardo Valério comenta sobre um grande números de pessoas que ainda não receberam a primeira parcela do Auxílio Emergencial, ao passo que o TCU – Tribunal de Contas da União e o TCE – Tribunal de Contos do Estado detectou que aproximadamente quase 10 mil servidores públicos do estaduais e do municipais tinham recebidos indevidamente, o Auxílio, em detrimento daqueles que realmente precisam.

Enquanto isso, o Governo Federal continua sinalizando mais duas parcelas de R$ 300,00, entretanto, a Câmara dos Deputados e o próprio Ricardo, defendem mais R$ 600,00 por mais dois meses ou então R$ 400,00 por mais quatro meses para que possa minimizar as necessidades destas pessoas.

Corecon-RN-Observatório Covid -19 Presidente do Corecon-RN convida a assistirem LIVE, hoje às 18h

O presidente do Corecon-RN, Ricardo Valério, convida a todos para logo mais, nesta quinta-feira,18, às 18h, assistirem uma LIVE com sua participação ao lado das companhias da ex-deputada e atual Presidente da Agencia de Fomento – AGN, Márcia Maia, o professor e Economista Wellington Duarte, presidente da ADURN e ex-coordenador do Departamento de Economia da UFRN, na ocasião vão debater e discutir como inserir a retomada do desenvolvimento econômico do Brasil e do RN, no período pós COVID-19. A moderação será feita pelo auditor Fiscal e pré-Candidato a prefeito de Natal, o engenheiro Fernando Freitas. A LIVE terá transmitida pelos Facebook e Instagram @FERNANDOFREITAS.NATAL

Presidente do Corecon-RN participa de LIVE, nesta quinta-feira,(18)

Nesta quinta-feira, 18, às 18h, o Presidente do Corecon-RN  – Conselho Regional de Economia do Rio Grande do Norte, Ricardo Valério, participa de uma LIVE, acompanhado do economista professor Wellington Duarte integrante do Grupo de Estudo e Pesquisa em Espaço, Trabalho, Inovação  e Sustentabilidade (GEPETIS-UFRN) e a ex-deputada estadual Márcia Maia diretora presidente da Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN-RN) moderada pelo pré-candidato a prefeito de Natal, pelo movimento 65, o auditor fiscal Fernando Freitas.

A LIVE terá como tema: “Os desafios da economia pós-COVID-19. Como se inserir?”, transmitida pelo Instagram, @FERNANDOFREITAS.NATAL

Revista Economistas trata dos impactos econômicos

Neste número especial a Revista Economistas trata dos impactos econômicos da pandemia de Covid-19, que além de imenso flagelo humano e social para o mundo todo, também traz consequências gravíssimas, uma depressão, cuja profundidade vai depender da extensão e magnitude dos seus efeitos.

O impacto para a atividade econômica no Brasil deverá implicar uma contração do Produto Interno Bruto (PIB), da ordem de, pelo menos, 5% . Tudo vai depender, além da extensão da pandemia, principalmente da ousadia, agilidade e eficácia na adoção de políticas e medidas em contraponto à crise. Leia Mais

Nota técnica da Comissão de Desenvolvimento Regional sobre a pandemia e as desigualdades regionais

A Comissão de Desenvolvimento Regional do Cofecon, da qual o Presidente do Corecon-RN, Ricardo Valério faz parte, coordenada pelo conselheiro federal Lauro Chaves Neto, elaborou a nota técnica “A pandemia e as desigualdades regionais”. O documento foi aprovado na 697ª Sessão Plenária Ordinária, realizada no dia 05 de junho de 2020. Leia Mais

Corecon-RN-Observatório Covid-19: Crédito para pequena e média empresa com linhas específicas

O Presidente do Corecon-RN, Ricardo Valério, fala sobre o crédito liberado pelo Governo Federal estimado na ordem de R$ 1 trilhão, o qual sempre foi um crítico, por causa do seu resultado pífio para pequena e média empresa, pelo nível de exigibilidade dos bancos, os quais poucos concretizam e concluem os formulários protocolares burocráticos para obtenção dos recursos.

O Governo anunciou, através do Ministro Paulo Guedes, que agora o crédito vai fluir com linha específicas para pequenas e médias empresas tomando como base a receita líquida de 2019, com prazo de 36 meses, com carência de 8 meses e juros da taxa Selic mais 1,25%.

Os cursos à distância realizados pelo Sistema Cofecon/Corecons

Em um mercado de trabalho cada vez mais disputado, é essencial investir na qualificação. Os cursos à distância realizados pelo Sistema Cofecon/Corecons permitem uma capacitação rápida e de qualidade.

O Conselho Federal de Economia, entidade que regulamenta e fiscaliza a profissão no Brasil. Em todo o Brasil, são mais de 70 mil profissionais registrados, condição para exercerem a atividade profissional. Leia Mais

Corecon-RN-Observatório Covid-19: Índice de preço ao consumidor teve recuo

O Presidente do Corecon-RN, Ricardo Valério, comenta sobre a divulgação, com surpresa do índice de preço ao consumidor amplo que obteve um recuo acentuadamente negativo na ordem de 0,38%, a maior deflação desde 1980. Um dos fatores, obviamente, que contribuíram diretamente para isto, foi a queda dos combustíveis em 4.56% e 0,24%, somente na área dos alimentos, muito embora isto não chegue de forma concreta nas gôndolas dos supermercados.

Segundo estimativas do mercado este mês de deflação, já que os combustíveis voltaram a reagir seus preços, como também o aumento no gás de cozinha. Já o índice de preço ao consumidor de Natal/RN, calculado pelo Governo do Estado, o Idema, através da Coordenadoria dos Estudos Sócios e Econômicos, teve maio com uma variação negativa de 0,23% em relação a abril, com esse resultado a variação no ano ficou em 1,33%. A boa notícia é que há uma expectativa da queda da taxa Selic entre 0,50% e 0,75%.

Corecon-RN-Observatório Covid-19: Governo Estado paga folha antecipada neste sábado

Ricardo Valério, Presidente do Corecon-Rn, comenta que apesar da acentuada queda da arrecadação do Estado no mês de maio, na ordem de R$ 180 milhões, ainda assim, o governo anunciou que está pagando antecipada, neste sábado, a folha dos ativos, aposentados e pensionistas injetando na economia potiguar algo em torno de R$ 240 milhões.

Chamou a atenção um dado intrigante divulgado esta semana pelo Governo do Estado, que em 2018 a União já havia repassado para Estado do Rio Grande do Norte a cifra de R$ 260 milhões, ao possa que agora, em plena pandemia foram liberados apenas R$ 146 milhões no primeiro quadrimestre em quadro comparativo com o mesmo período de 2018.