Do espumante ao Panetone, da simples bola de futebol ao simbólico presépio, o Governo enfeita suas finanças com até 80% impostos.

Por Ricardo Valério Costa Menezes – Presidente do Corecon/RN

A data mais simbólica do cristianismo, o ciclo natalino e as celebrações de final de ano, saem muito caros para o cidadão comum.

Como os impostos no Brasil, são sobre o consumo e não sobre o patrimônio e a renda como ocorre na Europa e nos EUA, mas uma vez a população mais humilde é quem mais paga a conta dos caros impostos proporcionalmente à mais do que os ricos.

Assim um pai assalariado é penalizado a paga os mesmos R$ 19,85 reais de impostos (49%) numa bola de futebol de R$ 50 reais, que ele escolher para presentear seu filho, da mesma forma que um milionário pagará se sua opção for a mesma da preferencial nacional do garoto de periferia, uma simples bola, desejo de toda criança.

É a injusta e desproporcional a política fiscal brasileira, que penaliza, como sempre, os mais pobres.

Mas, a gula pelos Impostos sobre os artigos de consumo do período natalino vai muito além da imaginação do consumidor desavisado. Varia de 30 a 80% sobre bebidas, enfeites natalinos, perfumes, vídeos games ,alimentos de épocas, tais como bacalhau, nozes, panetones, todos campeões de impostos altos, uma verdadeira fábula da máquina arrecadadora voraz da União, Estados e municípios, representados pelos IPI, ICMS, PIS/CONFIS e impostos de importação , nos casos dos produtos importados.

Os campeões de impostos são:

   Bebidas

Vinhos Importados      69,73%

Vodka/Whisk.                67,60%

Espumantes                   59,49%

Cervejas                          55,60%

Sidra nacional               48,24%

     Alimentos de épocas

Bacalhau importado    43,79%

Nozes                               36,45%

Panetones.                      34,45%

Chester, Peru e pernil   29,32%

Frutas frescas.               11,78%

        Artigos de decorativos

Enfeites natalinos.         48,02%

Árvore de Natal.             39,23%

Presépio.                          35,93%

         Principais Presentes

Perfumes importados.       78,99%

Vídeo games.                         72,18%

Perfumes nacionais.            69,13%

Tênis importado.                   58,60%

Tênis nacional.                       44,00%

Celular.                                     39,80%

Roupas e calçados.               34,67%

Óculos de sol.                         44,00%

Computadores/Notebook   24,30%

Livros.                                       15,52%

 

Assim, quem desejar dar de presentes perfumes importado para sua esposa ou namorada de R$ 170, vai pagar um fragrância caríssima de impostos da ordem de R$ 134,30 correspondentes aos 79% de impostos ou 69%, se for perfume de boa marca nacional.

Deixamos uma ótima dica para o leitor. Faça a uma opção por uma colônia ou uma fragrância artesanal de presente e com a economia enorme que você vai fazer, dar para comprar um excelente livro para presentear a pessoa de sua preferência, pois, além da utilidade e representatividade de uma ótima leitura, os impostos contidos nos livros sabiamente têm impostos reduzidos para apenas 15,52%.

Da mesma maneira, você poderá economizar muito de ao invés de presentear seu filho com um novo vídeo game, que tem os exorbitantes custos de impostos da ordem de 72,18% agregados ao preços do produto, mais instrutivo será dar um notebook novo, com apenas 24,3%, com muito mais conteúdo e utilidade para as pesquisas escolares e ele jogar por notebook também.

Em relação as famosas ceias de natal e ano novo, outras recomendações são substituir as nozes e castanhas que tem 36,46/% de impostos agregados, por lindas e saborosas frutas de época do nosso tropical país.

Ao invés, do vinhos importados, as vinícolas do Brasil produzem excelentes vinhos e espumantes nacionais, muito mais em contas e igualmente deliciosos, e os empregos vão ser gerados aqui mesmo em nossa terra.

As castanhas e nozes, os queijos finos, Chesters e perus, deixe para comprar nas promoções, ainda na primeira semana de janeiro, tudo muito mais em conta nas promoções e com sabor de economia.

Da mesma forma, compre suas roupas nova da noite de ano novo, se as suas Finanças, estiverem permitindo, mas não tenha pressa em renovar seu guarda- roupas durante o ciclo festivo, deixe para fazer as compras igualmente nas primeiras semanas do ano nos saldões de início de ano.

Assim, com inteligência, criatividade e cautela, substituindo os produtos mais caros de épocas outros semelhantes, você poderá economizar e muito nos festejos de final de ano, e dribla os altos impostos de produtos de épocas. Quem sabe com inovações e sendo um consumidor consciente, você inicia o ano novo com mais dinheiro no bolso e fará as suas festas igualmente inesquecíveis.

Inclua uma boa rabanada no seu cardápio, substitua as nozes pela castanha de caju da nossa terra, tome um ótimo vinho nacional das excelentes vinícolas brasileiras, faça uma decoração com frutas da nossa região e não esqueça de se lembrar que o verdadeiro valores dos presentes estão na lembrança e utilidade.

Um bom livro de presentes, além de muito útil sempre trás um ótimo aprendizagem. E lembre-se: você economiza e muito, pois paga os justos 15,52% de impostos, contra os exorbitantes 72,18% dos vídeos games, que escravidão seus filhos atrás das telas de TV. E quem sabe, se você não está contribuindo para um novo e salutar hábito de seu filho para uma boa leitura.

Um Feliz Natal e Ano Novo para todos e de preferência com menos impostos a pagar em 2019 com a Reforma Tributária que esperamos, que desonerem o consumo dos mais humilde, e seja progressivo sobre a renda e o patrimônio dos mais abastados. Reforma tributária já.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website