Nexus: Agricultura Familiar, Energias Renováveis e Construção de Mercados nos Territórios Rurais do Rio Grande do Norte

Elis Regina Monte Feitosa1, Emanoel Márcio Nunes1 , Humberto Dionísio de Andrade2 , Sergio Schneider3 , Alexsandra Bezerra da Rocha4

Este artigo tem como objetivo analisar o Nexus agricultura familiar, energias renováveis e construção de mercados no contexto da dinâmica territorial do RN, particularmente nos territórios Açu-Mossoró, Mato Grande e Sertão Central Cabugi e Litoral Norte. Para isso, foi realizada uma pesquisa exploratória e descritiva, com uma abordagem qualitativa e quantitativa. Foram utilizados dados quantizados da produção de energia renovável, dados econômicos e de mercado para cada território. Utilizaram-se como técnicas de coleta de dados a pesquisa bibliográfica, documental e a pesquisa de campo, através da realização de entrevistas com os gestores das cooperativas de agricultores familiares, contendo pelo menos um representante de cada território avaliado. Como resultados, verificou-se que as contribuições das energias renováveis provenientes de fonte eólica instaladas nessas regiões ainda são incipientes na perspectiva dos gestores das cooperativas, apesar de acreditarem que a apropriação dessa tecnologia pela agricultura familiar poderia contribuir de maneira significativa para a ampliação da produção de alimentos e a construção de mercados.

Clique no link para baixar o PDF rev_sober2022_v60_n3_NEXUS

Presidente do Corecon-RN, Marcos Frederico se reuni com Flávio Emílio do CRA-RN

Nesta quarta-feira, 22, às 11h, o Presidente do Corecon-RN, Marcos Frederico liderando sua equipe composta pelo Conselheiro efetivo Henderson César; Augusto Neto, responsável pela fiscalização; Jonathan Santos do jurídico e a gestora de finanças e fiscalização, economista Suerda Soares estive na sede do Conselho de Administração do Rio Grande do Norte – CRA-RN, em reunião com seu presidente senhor Flávio Emílio e Tatiana Costa Pinto, coordenadora de fiscalização da entidade para discutir e buscar soluções para fiscalização dos profissionais e empresas que atuam na área de consultoria e treinamento.

Com a receptividade e resultado obtidos, a reunião que foi descrita como bastante produtiva e exitosa, pelo presidente Marcos Frederico e membros da equipe do Corecon-RN.

Tendências recentes da agricultura familiar no Brasil e o paradoxo da pluriatividade

Carlos Alves do Nascimento; Joacir Rufino de Aquino; Mauro Eduardo Delgrossi

Os resultados do Censo Agropecuário 2017, divulgados no final de 2019 pelo IBGE, abriram os debates acerca das características e dos motivos da redução absoluta do contingente de agricultores familiares no Brasil vis-à-vis os números apresentados em 2006. Isso posto, o objetivo do presente artigo é se inserir nessa discussão e contribuir com a mesma a partir da utilização dos microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD (de 2006 a 2015) para avaliar a evolução do número de produtores pertencentes à agricultura familiar no país. Os resultados da pesquisa revelaram que a pluriatividade se tornou, em virtude da aplicação dos critérios da Lei da Agricultura Familiar de 2006, um elemento potencial de impedimento de uma parte expressiva das famílias de contas próprias serem classificadas como agricultura familiar, o que contribui para a sua retração nas estatísticas oficiais. Por sua vez, ao lado da agricultura familiar que comercializa parte de sua produção, o trabalho mostra que uma parcela crescente da categoria se dedica a atividades produtivas para o próprio consumo, exigindo políticas públicas de inclusão produtiva e de desenvolvimento rural.

FONTE: RESER

Presidente do Corecon-RN acompanhado de economistas se reúne com Sílvio Torquato Secretário Adjunto da Sedec

O Presidente do Corecon-RN, Marcos Frederico acompanhado do Vice-Presidente Francisco de Assis e comitiva de economistas, participaram de uma importantíssima reunião nesta terça-feira (21), com o Secretário Adjunto da Secretária de Desenvolvimento Econômico – Sedec, Silvio Torquato e de sua equipe de assessores. Na ocasião o Coordenador de Desenvolvimento Industrial Olavo, Bueno Filho, fez apresentação do potencial econômico do Estado e dos programas da Sedec. Leia Mais

C O M U N I C A D O DE REGISTRO DE CHAPAS ELEIÇÃO 2021

C O M U N I C A D O DE REGISTRO DE CHAPAS ELEIÇÃO 2021

Prezado(a) Economista,

Comunicamos a toda CATEGORIA DE ECONOMISTAS, que em 01/09/2021, recebemos os pedidos de registro de chapas I e II, denominadas: “Avança Corecon-RN” e “Novas Conquistas, o Futuro é Agora!.””

A eleição será por meio de sistema eletrônico – web voto, no sítio eletrônico

www.votaeconomista.org.br nos dias 27 de outubro de 2021, a partir das 8 (oito) horas até as 20 (vinte) horas do dia 29 de outubro de 2021, horário de Brasília.

Para o sucesso deste novo formato de eleições, é imprescindível que o cadastro do Economista esteja atualizado na base de dados do Corecon-RN e que esteja em pleno gozo de seus direitos profissionais, quite com suas anuidades ou, na hipótese de parcelamento de débitos, quite com as parcelas vencidas.

Visando a modernização dos procedimentos e maior economicidade, neste ano os Economistas em condição de voto, após a confirmação de dados a que se refere o caput, no sítio www.votaeconomista.org.br o eleitor informará a senha desejada e receberá em seu e-mail ou via SMS um link para autenticação do procedimento para concluir o processo de criação de senha. Para isso é imprescindível que o e-mail e celular esteja atualizados.

Para a atualização dos dados, entrar em contato com este Regional, pelos e-mail’s [email protected] ou [email protected] e pelos telefones (84) 3201-1005 ou (84) 99233-8881 (WhatsApp), como também presencial, no endereço: Rua Princesa Isabel, 815, Cidade Alta, Natal/RN, CEP: 59025-400.

Desde já, contamos com a atenção e colaboração de todos.

Atenciosamente,

Econ. Marcos Frederico Carreras Simões
Presidente do Corecon-RN

PROPOSTAS PARA A CHAPA “AVANÇA CORECON-RN” (TRIÊNIO 2022-2024)

  1. Ampliar proximidade do Corecon-RN aos cursos de Ciências Econômicas do estado e escolas do ensino médio.
  2. Interiorizar as ações do CORECON-RN;
  3. Intensificar ações de Educação Financeiras, elaborar material (físico e virtual) com Dicas Econômicas à sociedade civil.
  4. Dinamizar mais a comunicação do Conselho e dos economistas, visando maior visibilidade do Corecon-RN, à mídia e ao público, criando interatividade social via sua comunicação dinâmica, sempre ativa com informações úteis à sociedade, valorando a presença do economista na mídia, espaços conquistados nos últimos anos;
  5. Promoção de Eventos, contemplando a Semana do Economista em parcerias com (IES, UERN, UFRN, UNP, entre outras) em Natal, Mossoró, Assú e Pau dos Ferros, aspirando mais participação de alunos, egressos/comunidade e economistas permitindo parcerias com Centro Acadêmicos e coordenações acadêmicas.
  6. Ampliar o tradicional Prêmio de monografia e Redação sob tema “Quero ser economista” para o ensino médio;
  7. Ampliar espaço e assento aos economistas em fóruns, comissões, eventos, reuniões temáticas, setores públicos, privados e da sociedade civil.
  8. Articular com visitas e reuniões com os órgãos públicos e autarquias, para oportunizar trabalho, estágios e a necessária inserção dos Economistas nos cursos públicos;
  9. Avançar com projeto de abertura e ampliação do mercado de Pericias judiciais em ação conjunta com o Sindicato dos Economistas do RN,
  10. Modernizar e ampliar o Núcleo de Pericias do Corecon-RN;
  11. Promover ações de qualificações profissionais a distância e presencial, em conjunto com o COFECON, requalificação de profissionais com cursos, palestras e roda de conversas;
  12. Maior fiscalização do exercício da profissão para preservar e abrir novos espaços para categoria;
  13. Parceria com Instituições Filantrópicas para prestação de assessoria financeira;
  14. Articular com prefeitos para abrir opções ao profissional Economista a atuar em setores de planejamento e desenvolvimento em secretarias;
  15. Promover um Prêmio Municipal de Economia e eventos organizados pelo Corecon-RN e seus parceiros;
  16. Estreitar relacionamento com os Delegados do interior nas ações voltadas à inserção e participação do Conselho nas decisões e discussões econômicas da região.
  17. Manter política de congelamento das anuidades praticada nos últimos 4 anos, permanecendo congelada anuidades de 2022, vista à crise ampliada com a Pandemia.
  18. [email protected]

 

 

CHAPA II – NOVAS CONQUISTAS, O FUTURO É AGORA!

 

Proposta da Chapa:

 

  1. Conhecer o Economista:
  2. Saber quem é?
  3. Onde trabalha?
  4. Atividade que desenvolve em seu local de trabalho.
  5. Mercado de Trabalho:
  6. Análise mercadológica;
  7. Concurso Público;
  8. Consultoria;
  9. Mercado de capitais;
  10. Mercado externo;
  11. Orçamento público e privado;
  12. Perícia Judicial.
  13. Fiscalização do Mercado de Trabalho:
  14. Ofícios aos órgãos estaduais, municipais e federais, para conhecer quem ocupa cargo exclusivo de economista;
  15. Acompanhamento ao Diário Oficial do Estado, Município e União (RN), para acompanhar quem contrata “o que” e “para que”, de forma a proteger a atividade do economista.
  16. Capacitação e Formação de Profissionais da Categoria:
  17. Cursos de formação na área de perícia judicial (tributária, bancária, previdenciária);
  18. Curso na área de mercado de capitais;
  19. Curso de elaboração de orçamento público e privado;
  20. Outros.
  21. O Economista é a profissão que mais tem presença na mídia e nas redes sociais entre as profissões regulamentadas. Cabe ao CORECON pautar as matérias de economia em nosso Estado. Para isso, desenvolveremos com apoio dos estudantes de mestrado e de graduação atividades que permitam conhecer e propor assuntos aos jornais e aos telejornais do Estado;
  22. Ser crítico, mas propositivo em ações, para o desenvolvimento do Estado e da Sociedade.

………………………

Mais esclarecimentos, entrar em contato pelo e-mail: [email protected]

 

 

Diretoria do Corecon-RN se reúne com presidente da FAPERN

Na tarde desta quarta-feira (15), às 14h, o presidente do Corecon-RN – Conselho Regional de Economia, Marcos Frederico, vice-presidente Francisco Assis, o superintendente Ricardo Valério e a gestora Suerda Soares, na busca permanente de ampliar o leque de oportunidades e novas perspectivas para os economistas, estiveram com o presidente da Fundação de Pesquisa do Estado – FAPERN, senhor Gilton Sampaio, em uma longa e bem-sucedida reunião na qual foi abordado diversos assuntos relativos à atividade dos profissionais de economia, entre eles, o campo de atuação do economista, também foi posto à mesa oportunidades de bolsas para alunos e egressos do curso de economia e a realização de um curso de educação financeira. Leia Mais

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS EPGE ESCOLA BRASILEIRA DE ECONOMIA E FINANÇAS – FGV EPGE EDITAL DO PROCESSO SELETIVO MESTRADO PROFISSIONAL EM ECONOMIA E FINANÇAS – TURMA REGULAR ANO 2022

A Fundação Getulio Vargas torna público a abertura das inscrições para o Processo Seletivo do Curso de Mestrado Profissional em Economia e Finanças – Turma Regular – para o ano de 2022 da EPGE Escola Brasileira de Economia e Finanças – FGV EPGE

1. DO CURSO

1.1 O curso obteve Renovação de Reconhecimento publicado na Portaria MEC no 609 de 14/03/2019, do Ministério da Educação, D.O.U. de 18/03/2019.

1.2 A duração máxima do curso é de 2 (dois) anos, dividido em trimestres letivos. Leia Mais

Secretaria do Meio Ambiente e Fapern lançam edital para seleção de 59 pesquisadores

O Governo do Rio Grande do Norte vai contratar 59 pesquisadores para atuar em projetos de pesquisa e inovação da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recurso Hídricos (Semarh). O edital do processo seletivo simplificado foi lançado em parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte (Fapern) para a escolha dos bolsistas.

As vagas são para graduados nas seguintes áreas: Administração (9); Biblioteconomia (1); Ciências Contábeis (3); Ciências e Tecnologia (1); Ciências Sociais (1); Direito (5); Economia (1); Ecologia (2); Engenharia Ambiental (2); Engenharia Civil (8); Engenharia Mecânica (4); Geografia (2); Geologia (1); Gestão Ambiental (3); Gestão Pública (2); Jornalismo (1); Meteorologia (1); Pedagogia (3); Publicidade ou Propaganda (1); Tecnologia da informação (3); Secretariado Executivo (1); Serviço Social (1). Leia Mais