Economistas falam de planejamento e oportunidades

Os economistas estão cada vez mais em evidência, não somente por causa do momento de crise vivido pelo país, mas também pelas proposições e desempenho na construção de um ambiente mais favorável para que as pessoas possam lidar melhor com a economia doméstica, isto é, seus rendimentos mensais.A educação financeira, é uma preocupação constante na agenda do Corecon/RN. “Pensando nesta clara necessidade e na gama de pessoas que por não terem um conhecimento ou estimulo para um cuidado maior com suas finanças, foi que em 2017, o Conselho elaborou a cartilha Dicas Econômicas – Como Alcançar o Equilíbrio Econômico Financeiro Via Planejamento e Consumo Consciente -, entretanto, esta cartilha serve para todos que buscam um equilíbrio financeiro, são pequenas dicas de grande alcance concreto”, pontuou, Ricardo Valério, Presidente do Corecon/RN.

Nesta manhã de terça-feira (25), o economista conselheiro do Corecon/RN, Leovigildo Cavalcanti, também professor e Diretor da Facem/UERN, concedeu entrevista ao Bom Dia RN, da Intertv, versando sobre a nova pesquisa feita pelo Serasa/SP, que trás uma posição atualizada do endividamento das famílias brasileiras.

O professor Leovigildo, além de demonstrar as causas que levam muitas pessoas a contrair dívidas que se tornam impagáveis e consequentemente têm seus nomes constando na lista de inadimplentes no SPC/Serasa, ressaltou a importância da cartilha Dicas Econômicas, elaborada pelo CORECON/RN, que é parte ativa da política do Conselho de levar a Educação Financeira para a população em geral. No Brasil, já temos mais de 63 milhões de endividados infelizmente, a maioria em função de uma boa orientação de educação financeira, agrada pela situação de renda achatada e da ausência de um necessário planejamento orçamentário, destacou o economista e professor Leovigildo Cavalcanti Neto.

Ainda falando sobre economia, o economista Diretor do Sindecon/RN, Robespierre, também foi entrevistado, no Bom Dia RN, Intertv, sobre a novas tendências abertas de mercados econômicos, onde o sexo masculino desponta com um amplo mercado a ser explorado do segmento dos tratamentos estéticos e cuidados visuais, aquecendo e gerando um novo nicho de oportunidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website