Dia dos Namorados e controle de gastos

O amor está no ar, diria os enamorados e todos os apaixonados. Sim, o mês de junho chegou e com ele vários festejos que enaltecem os corações. Mês de Santo Antônio, o “santo casamenteiro”, mas antes, tem o 12 de junho, Dia dos Namorados, tradicionalmente comemorado por casais apaixonados, que quase invariavelmente, trocam cartões com mensagens de amor eterno e muitos presentes, levando ao aquecimento das vendas e baterem mais fortes os corações dos comerciantes, também.

Mais uma vez um economista foi convocado para exatamente, falar sobre compras e exageros que por ventura, os enamorados possam cometer neste dia cheio de boas intensões. Desta feita, hoje (7) o RN 1, jornal da IntertvCabugi, afiliada da Rede Globo, em Natal, entrevistou o economista Conselheiro do Corecon/RN, Diretor da Facem/UERN, o professor Leovigildo Cavalcanti, para falar a aqueles, que neste dia, gostam de receber e dar presentes, para não ultrapassarem os limites do razoável e caírem nas armadilhas da compra por emoção, por puro impulso e depois amargarem o acúmulo de dívidas, portanto, a necessidade do controle dos gastos no Dia dos Namorados, se faz necessária, tanto quanto os presentes. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website