Homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Desde os primórdios as mulheres vêm sendo violadas, de todas as formas possíveis em seus direitos mais primários: psicologicamente, fisicamente e o modo mais brutal de todos: o feminicídio. Isto é sem dúvidas, uma das chagas que vergonhosamente ainda lidamos em pleno século XXI.

Entretanto, é sabido por todos que a mulher sempre esteve na linha de frente na lida da educação, artes e da economia, – dentre outras muitas atividades -, pois, era ela, e ainda é, embora de forma diferente, que administrava a economia doméstica refletindo de forma positiva em todo orçamento familiar e consequentemente em toda cadeia produtiva.

Hoje, 37,3% das famílias brasileiras são chefiadas por mulheres uma demonstração cabal da força que estes seres, que podem aparentemente parecer frágeis, mas, quem assim pensa, está cometendo um erro abissal, já que elas representam 50% da força de trabalho do país. Estão e são destaques no Judiciário, Legislativo, Executivo e no setor privado com toda competência que lhe é inata. Portanto, devemos e precisamos combater todo e qualquer preconceito contra mulher e termos veemência com o feminicído.

O nosso Conselho Federal de Economia – Cofecon, teve a elevada sensibilidade de dedicar em sua revista Economista, inclusive alterando sua logo com o símbolo da mulher, uma justa homenagem ao seu mês, destacando trabalhos de economistas com excepcionais artigos.

O Corecon-RN, junta-se ao Cofecon nestas homenagens e ações que buscam cada vez mais colocar a mulher em seu lugar de direito, já que acreditamos: “Lugar de mulher é onde ela quer que ele seja”.

Ricardo Valério Costa Menezes
Presidente Corecon-RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website