Quem merece o prêmio Mulher Transformadora 2021?

Está aberta até o dia 30 de julho a votação para o prêmio Mulher Transformadora 2021, criado pelo Cofecon para reconhecer mulheres que contribuíram para o desenvolvimento da responsabilidade social, da economia social e do empreendedorismo, impactando economicamente a sociedade de forma positiva e capacitando comunidades em várias modalidades produtivas. Uma novidade neste ano é a participação da sociedade no processo de votação. Então, se você conhece alguém que merece ganhar este prêmio, acesse o formulário AQUI e vote!

O prêmio é organizado pela Comissão da Mulher Economista, com apoio do Grupo de Trabalho Responsabilidade Social e Economia Solidária. A primeira lista de candidatas ao prêmio terá doze nomes, sendo quatro deles indicados pela Comissão, quatro pelo Grupo de Trabalho e outros quatro pela sociedade. Não é necessário que a indicada ao prêmio seja economista.

A partir desta lista prévia, o plenário do Cofecon escolherá seis nomes, dentre os quais os Conselhos Regionais de Economia escolherão as três finalistas. A escolha final é feita, novamente, pelo plenário do Cofecon.

“O prêmio Mulher Transformadora uma ação compartilhada com a sociedade brasileira, que mostra que mulheres são capazes de instruir outras mulheres economicamente, tornando-se importantes agentes de transformação em suas comunidades”, comenta a coordenadora da Comissão da Mulher Economista, Mônica Beraldo. “Mulheres capacitadas têm mais chance de sair de um ambiente de violência e não voltar”.

Mulher Transformadora 2020

Em 2020 a lista com seis nomes foi formada por Irmã Lourdes Dill, Irmã Francisca Erbênia, Suelen Ramos, Alice Kuerten, Meiriane Nunes Amaro e Ticiana Rolim Queiroz. As três primeiras foram as finalistas, tendo sido escolhido pelo plenário o nome da Irmã Lourdes Dill.

A Irmã Lourdes Dill é Educadora Popular do Cooperativismo, da Economia Popular Solidária, da Agricultura Familiar e é Agente da Cáritas desde 1987. É coordenadora do Projeto Esperança/Cooesperança, da Arquidiocese de Santa Maria, RS – Brasil, e é Presidente do CONSEA/SM (Conselho de Segurança Alimentar de Santa Maria). Possui licenciatura plena em Economia Doméstica, com Especialização em Extensão Urbana e Rural na Universidade de Passo Fundo – RS, e realizou curso de especialização em Organização Popular, Movimentos Sociais e Democracia Participativa pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website